Crônicas

segunda-feira, 14 de março de 2011

Follow up, prevenção ou reabilitação?



Você é do tipo que se emociona quando vê filme estilo sessão da tarde? Se derrete todo quando vê alguma criancinha lhe sorrindo? Fica magoadinho com qualquer coisa? Então é melhor visitar outro blog...

Desaconselhável para pessoas sensíveis!

Atente-se a essa frase: “O follow up num relacionamento está para o follow up do amor assim como o follow up de prestação de serviços está para seus consumidores”

Descomplicando a frase e em resumo: uma lástima total!

Você discorda? Aposto que você sente falta de alguma manutenção em seu namoro, sei lá, qualquer coisa...

Viu só? Não precisou nem pensar hein? Logo já lhe veio à mente aquela mania que ela tem em falar e nunca te escutar... Ou naquele agrado de rinoceronte que só ele sabe fazer quando você discute com seus pais ou está zangada porque a manicure errou na cor do esmalte...

O follow up do amor foi para as Ilhas Canárias e não voltou mais! Virou lenda, além da própria lenda.

O fato é que ninguém acompanha mais ninguém. Chega um determinado período de um relacionamento em que cada um quer fazer o que bem entende e dane-se. É a reverência do Alter ego sem limitações, afinal de contas, levar um pé na bunda é quase que um caso pontual, basta se relacionar. No entanto, o nosso amiguinho inseparável (vulgo “meu eu”) estará sempre por perto quando isso ocorrer... Até outro “prospect” aparecer!

Alter ego, o nosso bote salva vidas individual.

Relacionamento = Adestramento.

Adestrar assusta, claro! A mania de seguir ditos populares nunca acaba né? Não relacione essa palavra a cachorros, porquinhos da Índia, gatos ou tartarugas, relacione-a ao seu relacionamento, doutrine-se a ele!

Lembre-se: Em um relacionamento, “adestrar” não condiz com “domesticar”, ok?

As complicações vão muito além de passar aspirador na sala em pleno sábado de sol.

Com bases cientificamente estudadas que “os apostos se afastam”, um relacionamento qualquer vai além do bem comum de querer bem ou estar junto. É preciso aglutinar-se espiritualmente!

Aglutinar-se espiritualmente: O conhecimento nos leva a intimidade que, por conseguinte nos leva a “captar” as coisas... É meio que uma adivinhação sem precisar de consultas da Mãe Dinah ou do Pai Ogum.

Pense e faça o que te faz bem e o que faz bem ao parceiro. Atente-se ao que sai da boca dela (esqueça o decote), foque no que ela diz. Seja ouvinte, participativo, aplicado em saber o que a vida dela tem a oferecer para a sua vida... Com isso, é possível até uns pequenos ajustes, tirar isso aqui, colocar isso ali.

Quando você menos espera, vai notar que você se adestrou a ela (e vice versa)... Viu só como é fácil? A cooperação é fundamental.

Se já é difícil viver uma vida imagine viver duas vidas. O devaneio implica em um dogma: Escolha bem ou escolha bem, uma vez que não existe PROCON para reclamação de parceiros desleixados ou egoístas. Se você escolher mal, abra novas vagas e recrute novos candidatos ou fique com o mesmo problema até o seu follow up ser cancelado e você abrir uma concordata em seu coração.

Pense duas vezes: antes de dispensar, pense em doutrinar porque procurar emprego hoje em dia é um saco!

12 comentários:

  1. Nóssa Andrézão, que maldade essa sua versão sobre o amor! Minha sposa não me adestrou não, ela me aceitou assim como eu sou e eu aceitei ela assim como ela é... Talvez vc não tenha encontrado alguém que te aceite e mereça seu amor!!!

    Atualizei passa lá depois!

    ResponderExcluir
  2. Manutenção é uma palavra dificil de se traduzir em um relacionamento.....

    ResponderExcluir
  3. Realmente confundem adestramento com relacionamento, mas isso vai de cada um... Tem gente que adora adestrar mesmo.....

    bjks gato!

    ResponderExcluir
  4. Não existe contradição maior do que a do amor, buscamos nele a felicidade e a paz e ele nos coloca na mão de outra pessoa que torna a felicidade muito frágil e a serenidade improvável.
    " Não é preciso consenso
    nem arte
    nem beleza ou idade:
    a vida é sempre dentro
    e agora.
    ( A vida é minha
    para ser ousada)"

    ResponderExcluir
  5. Que polêmico isso....

    Adoro textos que dividem a massa....

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Da hora teu blog,parabéns
    Seguindo certo,segue ai tbm.
    http://hiphopactivistface.blogspot.com/
    abçs

    ResponderExcluir
  7. Querido André,

    Adorei alguns pontos do seu texto......

    Acho que a palavra doutrinar não caiu bem, ou talvez não estejamos acostumados com ela....

    biejos

    ResponderExcluir
  8. Como sempre concordo com a Cecília...

    Gostei do texto, comos empre tb....

    Manutenção pra tudo na vida é essencial....

    bjks poeta!

    ResponderExcluir
  9. Adestrar só minha cachorrinha...hahahaha...tem gente q confunde as coisas.....mas como disse o André não é todo mundo...ele foi conquistado pela esposa...bjos

    ResponderExcluir
  10. E me amasiei há pouco. Vamos ver... rsrs

    abçs
    www.atormentossingulares.com

    ResponderExcluir
  11. Ainda estu digerindo o texto.....

    Mas acho que a sensibilidade realmente deixou de existir.....

    abrs a todos

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Tem um convite para você lá no meu blog: http://omundoparachamardemeu.blogspot.com/2011/03/um-mundo-melhor-para-chamar-de-nosso.html
    Te espero lá!

    ResponderExcluir