Crônicas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O universo inverso do amor


Inúmeros são os enganos que se cometem ao buscar um significado lógico para esse sentimento inquietante e insaciável que é o amor. Insaciável? Acho que não! O amor é saciável; só necessita de uma cama de casal, um acolchoado morno no inverno, um prato a mais no café da manhã e alguns afagos moderados como mostrar que tal pessoa é importante em nossa vida (blá blá blá)...

... E claro. Precisa de dois personagens proativos e aplicados em aprender com ele!

O amor não é insaciável, porém, os seus hospedeiros sim! Nós somos os parasitas do amor! Necessitamos e buscamos diariamente essa demonstração de afeto, de importância e de contágio. Sim, o amor é um vírus benigno, embora tenha muita gente tratando-o como nocivo.

O amor tem a semelhança de um protetor solar. A única diferença é que o protetor solar tem a finalidade de bloquear os raios ultravioletas do Sol, já o amor tem a finalidade de nos proteger contra aquela falta obsoleta chamada solidão. Por isso a busca incessante pelo amor.

Não é gostoso ter alguém que seja o lado certo do teu lado errado?

A palavra amor presta-se dezenas de significados na gramática. Mediante a tais significados, criaram-se vários conceitos e hoje em dia o amor presta-se (de um modo geral) ao envolvimento de frases de botequim, exaustivas e tolinhas em prol da banalização desse sentimento tão intrigante.

“Cansei, o amor que me encontre!” Engano seu! O amor não vai te procurar até porque ele não precisa de você, é você quem precisa dele. Lembra da lei da oferta e procura que você aprendeu nas aulas do curso de comércio exterior ou de vendas? Então, tem fila em busca do amor, mas o amor é o convidado VIP da festa e não fica na fila por ninguém!

“Em busca do amor”. Nem os filmes da sessão da tarde usam mais esse clichê. Acho cômico as pessoas que usam essa frase; passam a vida a reclamar seja por um amor que não vai voltar, seja por uma paixão que não quer se doar, mas quando tropeçam no amor, se estremecem de pavor: “vou ou não vou?”, ah, faça-me o favor!

“Eu não vivo sem você!” Oras, quantos anos você tem? 18, 25, 30? Se desde na incubadora você já estava apaixonado pela forma em que ela chorava e batia seus pezinhos tudo bem, é aceitável, fora isso, sim, você consegue viver sem ela!

“Amar é a ocupação de quem não tem medo”. Depende, o amor é ocupação para quem vive de amor. Exemplo? Pois bem: Os administradores de conteúdo dos sites de cartões virtuais, faxineira de motel, cantor de serenata, mestre de cerimônias de casamento... (garanto que você nunca pensou dessa forma, hein?)

“Encontrei a paz e o descanso em seu amor”. Que isso? O cara se apaixonou por alguma dona de funerária? O amor é uma espécie de intranquilidade tranqüila: O coração cansa, não descansa, não bate só apanha... Palpita no ineditismo e desacelera no comodismo. A inquietude faz o mundo girar e o amor faz a vida acontecer... A inquietude – A vida – O Amor... Essas palavras combinam na mesma frase e na mesma vida de alguém também!

Amor, um destino sem roteiro.

Ninguém sabe sobre o amanhã para o amor, apenas sabemos sobre um esperançoso quem sabe.

É bom ter um amor pra chamar de seu, é bom ter um amor pra chamar de meu, mas, acima de qualquer coisa que esteja por cima, é bom ter um amor parecido com um aventureiro que esticou o braço em busca de uma carona...

E, conversa vai conversa vem, quem sabe em meio a essa longa estrada a gente não resolva segui-la de mãos dadas?

Você era a falta que faltava para me completar nessa viagem desprendida de itinerário. Obrigado pela companhia querido amor!

21 comentários:

  1. Saido do forno agora.
    (E nenhum comentário? Serei a primeira?)

    O maior e principal amor de todos, e que sustenta todos os outros.
    Seja este comentário pequeno e asqueroso..

    É o amor-próprio.

    Se ele faltar, lascou.

    ResponderExcluir
  2. Olá André,

    Gostei da forma realista como encara o amor, mas fiquei pensando cá com meus botões: Será que na prática é possível ser assim tão racional??

    Há tempos não "te" comento, mas sempre leio o seus textos, tá?

    Quando puder dê uma passadinha no meu blog também e "caçe" os textos pelos assuntos que quiser ler... Tem de tudo um pouco! (Estou sem tempo de selecioná-los e mandar para você)

    Grande beijo,

    http://omundoparachamardemeu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Uma inteligente e sagaz definição de amor..... Coisa moderna....

    É pra se pensar......

    ResponderExcluir
  4. Amor... eta palavrinha complicada...definição dela??? impossível.
    Amar é bom mas tbém é ruim.
    Amar deixa a gente alegre, mas tbém triste.
    Amar deixa a gente completa , mas tbém tira pedaços.
    Tudo isso para tentarmos entender que amar é uma possibilidade. Mas não-amar também é uma possibilidade. Na mesma medida, viver ao lado de alguém a quem amamos é muito bom; mas é também muito ruim. Assim como vivermos sozinhos também é muito bom; mas também é muito ruim!
    Seria ótimo se as circunstâncias da vida fossem absolutas, se se encaixassem em respostas absolutas. Mas é justamente na flexibilidade e na relatividade que está a oportunidade da evolução, do discernimento, da percepção que nos torna seres exclusivos e complementares. É justamente no privilégio da escolha que está a verdadeira possibilidade de sermos felizes.
    Por outro lado, há certamente um ganho muito grande nas relações profundas e verdadeiras. A possibilidade de experimentar uma felicidade suprema e extasiante. Assim como ao estarmos sós também podemos vivenciar situações muito gratificantes, de encontros genuínos com a gente mesmo, curtindo nossa própria companhia e tendo de corresponder somente às nossas próprias expectativas.
    Ame ou não ame. Seja casado ou seja solteiro. Seja raso ou seja profundo. Mas seja, sempre, acima de qualquer circunstância, você mesmo, por você mesmo. E assim, tenha a certeza de que será feliz!

    ResponderExcluir
  5. Oi André, e aí te inspirei? Parece que é assim, mas vou ver se funciona, é como dizia Cazuza... " o nosso amor a gente inventa ".

    Mais posts boa leitura.

    ResponderExcluir
  6. Frases que se desgastaram no decorrer dos anos..... Como tudo na vida!

    Bom texto!

    ResponderExcluir
  7. Sábias palavras Cecília!!!!
    mas eu prefiro um amor comigo à ficar sem ele!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Essas frases provém desses amores melados né?

    To fora disso!

    Cansa!

    bjks

    ResponderExcluir
  9. Quer dizer então que mandar cartas tb é coisa de gente grudenta?

    ResponderExcluir
  10. Depende Renato, tudo depende.....

    Tudo que é de mais enjoa não acha?

    Mesmo uma linda mulher sendo mala um dia o cara cansa... Por mais que os amigos a elogiem....

    Muitas cartas tb enjoariam.....

    Tem que haver novidades sempre.

    ResponderExcluir
  11. É uma bela discussão, mas prefiro ficard e fora dessa, hahahaha.

    Prefiro ficar com as palavras do André: "Amor, um destino sem roteiro".

    ResponderExcluir
  12. Significado do amor para mim:
    Almas que necessitam de carinho, dedicação e cuidado...
    Sentimento essencial e intenso...
    Melhor quando correspondido.
    Observador, inquieto, fazendo o coração saltar do peito.
    Chega sem avisar, ama sem enganar...
    É quente como o vulcão, arde como pimenta...
    É mais que paixão é mais que amizade é amor de verdade.
    Te faz sorrir, te faz chorar não dá pra evitar...
    É como a roda gigante, ás vezes lá em cima ás vezes lá embaixo...
    Mais quando verdadeiro resiste ao fracasso.
    Amor é puro não vê malícia, não tem interesse, nasce e morre dentro da gente...
    De que maneira?
    Ninguém entendi...
    bjosssss...LI*

    ResponderExcluir
  13. ...gostei não, muita frase feita nesse texto, rsrsrsrsrsrsrs BRINCADEIRA ANDRÉ!!
    Fico boba, nossaaa,como você gosta de escrever sobre o ''AMOR'', e se escreve tanto assim , é porque no fundo és um ROMÃNTICO rsrsrsrsrsrs

    Abraço ;);)

    ResponderExcluir
  14. Frases antigas, frases ultrapassadas, frases piegas, porém, ditas até hj pq qnd se ama não se rotula, não se limita e não se anula...

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Sebastian?

    Disse tudo!

    Quem ama se escancara e não tem medo de clichês!

    Adorei a crônica.... divertida!

    bjs

    ResponderExcluir
  17. Adorei "um aventureiro que esticou o braço em busca de uma carona..." Poético!

    Adoro sua sidéias Dé!
    bjs

    ResponderExcluir
  18. o amor nao e complicado..a relacao entre pessoas humanas é que é...
    o amor nao e solucao...e complemento pra algo completo...

    ResponderExcluir
  19. O cara cima disse tudo!

    ResponderExcluir
  20. haha adorei a forma com que você encara o amor
    muito bom

    ResponderExcluir
  21. Oi André amei o seu texto, siga meu blog também. www.diariolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir