Crônicas

domingo, 14 de agosto de 2011

Aos mestres com carinho



Abandonem as diferenças e deixem as incompatibilidades dentro da penteadeira.

Valorize o Dia dos Pais, pois somente quem passa o Dia dos Pais sem o seu principal protagonista sabe que o espetáculo passa batido e sem aplausos...

Curtam seus pais como se não houvesse o amanhã!

4 comentários:

  1. Linda homenagem André.Falarei sobre ela mais tarde. Você sempre sabendo das coisas, ein??

    ResponderExcluir
  2. Linda mesmo Cecília,

    Desconheço a dor do André, mas imagino como deva ser imensa...

    Fique bem escritor, seu pai certamente tem orgulho de vc!

    ResponderExcluir
  3. De repente alguém encerra sua caminhada pela vida e fica a sua obra.
    Pai é sempre assim. Deixa sempre a sua obra.
    Para o meu pai que se foi, ficou no meu coração um buraco imenso que nunca será preenchido.
    Nunca mais.

    ResponderExcluir
  4. André Luiz Evangelista18 de agosto de 2011 21:44

    É inestimável amiga literata, sinto falta dele tb....

    Passei o dia dos pais ouvindo Michael e Elvis
    (artistas que ele gostava).

    A saudade é imutável e intrínseca!

    Obrigado por estar sempre por aqui...

    ResponderExcluir